urgencia

Datas e Acontecimentos Relevantes

25/09/1887 - É fundada a Associação.

06/01/1888 - Os Estatutos são remetidos ao Governo Civil para aprovação.

20/03/1888 - São inscritos os primeiros sócios humanitários e protectores.

13/04/1888 - 0 Governo Civil de Viana do Castelo aprova os Estatutos.

02/05/1888 - Deliberado adquirir a maior parte do equipamento necessário à Corporação.

19/09/1888 - Instalação da Associação nos baixos de um prédio do adro da Matriz.

30/06/1894 - António Marques Rodrigues de Morais é nomeado o 1° Comandante Honorário da Associação.

18/04/1895 - Por Carta Régia é atribuído o titulo de "Real" à Associação.

27/12/1895 - Segundo acta da reunião da Direcção "a graça" de esta Associação poder usar o titulo de "Real" foi conseguida por intermédio do diplomata e poeta limiano António Feijó que, por tal motivo, nesta mesma reunião foi considerado, por unanimidade, como sócio honorário da Associação merecendo ainda um voto de louvor lavrado em acta e a colocação, na sala de reuniões de uma fotografia sua.

12/01/1896 - É benzido na igreja Matriz o Estandarte que uma comissão de senhoras ofereceu à Associação e que ainda existe embora com alguns restauros posteriores.

01/08/1896 - É deliberado que passe a residir permanentemente na Casa da Associação um guarda que poderá ser o clarim da Corporação. São elaborados dois regulamentos especiais, sendo um relativo às instruções do guarda e outro à casa do mesmo.

03/03/1899 - É nomeado 1° Capelão da Associação o Cónego Dr. José de Castro Sousa e Silva.

20/01/1905 - Em assembleia geral é deliberada a admissão da Banda dos Artistas desta Vila que passou a designar-se de "Banda da Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponte do Lima", ficando os seus membros a ser considerados sócios activos e o seu regente, Sr. António Antunes Ferraz, com honras de 1° Patrão e todos sujeitos aos Estatutos e Regulamentos da Associação.

10/05/1905 - Foi deliberado fardar os Bombeiros e Músicos com novas fardas, "pois as que possuíam mais pareciam andrajos do que fardas".

19/09/1905 - A Associação transfere as suas instalações do prédio do Adro da Matriz para os baixos dos Paços do Concelho e aqui permanece durante 75 anos.

15/10/1907 - 0 Regente da Banda de Música, Sr. António Antunes Ferraz, pede a demissão do cargo que ocupava e consequentemente a Banda dos Bombeiros extingue-se.

16/01/1921 - É aclamado Capelão da Associação o Rev. Manuel José Barbosa Correia.

19/09/1921 - É fundada na Associação a "Caixa de Inabilidades" e cuja criação se deveu ao então 2° Comandante Luís António Ferraz.

08/09/1922 - Reuniu extraordinariamente a Direcção e o Corpo Activo a fim de se nomear "uma Comissão para fazer a festa do aniversário da Casa", tendo sido aprovado o programa seguinte.- Missa por alma dos sócios falecidos em seguida o corpo formado dirigir-se-ia ao local destinado à construção do Quartel onde o sócio benemérito Sr. João Rodrigues de Morais, que para tal fim seria convidado, faria o resvalamento da primeira pedra.

08/10/1922 - Proposto que em face do Estatuto actual estar muito deficiente para a actualidade, os mesmos sofressem uma radical reforma e depois de elaborados fossem presentes ao Dr. Teófilo Carneiro para os rever.

15/12/1925 - É criado na Associação um Corpo de Bombeiros reformados.

06/08/1925 - A Banda de Música volta a ser admitida na Associação, agora com um nome de "Banda dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima".

23/01/1926 - Proclamados Comandante Honorário Júlio Pereira Pinto e 2° Comandante o 1° Patrão João Caetano de Melo.

11/02/1926 - Deliberado inscrever o Corpo Activo na Federação dos Bombeiros Portugueses.

11/03/1926 - Pedida a reforma dos Estatutos e Regulamentos e proposto que fosse aplicada a multa de 5$00 à praça que faltasse aos exercícios ou formatura sem motivo justificado (aprovada a multa de 2$50).

10/06/1926 - Os exercícios passaram a ser semanais, às nove e meia de cada sábado, havendo meia hora de tolerância.

16/06/1926 - Proposta a aquisição de uma "maca rodada".

25/07/1926 - Aquisição de um pronto socorro marca "Minerva".

19/01/1947 - Deliberado organizar um cortejo de oferendas, em conjunto com os Asilos de Velhos, Velhas, D. Maria Pia e Oficina de S. José.

16/02/1947 - Deliberado instituir uma Biblioteca na Associação.

22/06/1947 - Pedido de demissão da Direcção, em virtude de dificuldades surgidas que contrariam o exercício da sua acção estatutária.

13/04/1952 - É benzido o novo pronto socorro marca "Austin" a que é atribuído, como preito de homenagem e gratidão o nome do Comandante-Fundador José Maria Marinho de Aguiar.

05/04/1956 - A Corporação é dotada com um jeep "Land Rover" que recebeu o nome do Comandante Luís Ferraz.

22/09/1969 - É benzida a ambulância Peugeot 404 oferecida pela Benemérita da Associação D. Beatriz Fernandes Lima e que recebeu o seu nome.

14/03/1976 - É benzido o pronto socorro ligeiro TT marca Land Rover e ao qual foi dado o nome do Comandante João Augusto Xavier Varela.

21/08/1977 - É benzida a ambulância Peugeot 504 com o nome de "Direcção, Comando e Corpo Activo".

20/09/1979 - É benzido um pronto socorro ligeiro TT marca Land Rover a quem foi dado o nome do Chefe António Melo.

20/09/1980 - Inauguração do novo Quartel-Sede. São benzidas duas novas viaturas, sendo um auto-tanque pesado da marca Pegaso que recebeu o nome da doadora (Câmara Municipal) e uma ambulância Peugeot J7 à qual foi atribuído o nome do Dr. Fernando Ferreira Carmo da Cunha (que foi médico da Corporação e também seu presidente da Direcção).

22/09/1981 - Benção de uma ambulância Citroen CX, a quem foi dado o nome do Comandante Júlio Pereira Pinto e de uma ambulância Mercedes que recebeu o nome do Rev. Cónego Manuel José Barbosa Correia que foi capelão da Associação durante décadas.

20/09/1983 - A Assembleia Municipal entrega a Medalha de Honra do Concelho (ouro) com que havia galardoado a Associação. São benzidas duas novas viaturas: Um pronto socorro médio TT, marca Renault que recebeu o nome do Dr. Álvaro Rebelo Vieira de Araújo (que foi Presidente da Direcção, Comandante e Médico da Associação) e um auto-tanque pesado TT que recebeu o nome do 2° Comandante João Caetano de Melo.

20/09/1984 - São benzidas três novas viaturas, sendo uma ambulância marca Renault à qual foi atribuído o nome do Comandante Luís Wilman, um pronto socorro ligeiro TT marca Toyota que recebeu o nome "Velha Guarda dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima" e uma ambulância Peugeot 504 com que se homenageou o nome do Dr. Henrique António Lucas Ramalho que foi Presidente da Direcção.

16/11/1985 - A Câmara Municipal entrega à Associação a Medalha de Ouro Municipal que havia deliberado atribuir-lhe "em reconhecimento da sua notável e extraordinária acção ao serviço do Homem e da defesa do património municipal ao longo de toda a sua existência".